Patrono: Alfredo Monteiro - Cadeira 27

Co-patrono: Ruy Bayma Archer da Silva  (passou a emérito em 18/06/2013) 

 

Ocupante atual: Etelvino de Souza Trindade

Curriculo:

Procedente de família que se ocupava com a indústria têxtil em Codó, Maranhão. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1948. Em 1959, passou por um período de estudos de especialização no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Children’s Memorial Hospital de Chicago, Estados Unidos, sob a orientação de Willis Potts, cirurgião pediatra. Uma vez lá, começou a entender as crianças, suas doenças e a melhor maneira de tratá-las com técnicas, carinho e respeito adequados. O Children’s Memorial já era um grande hospital-modelo com estrutura de funcionamento em cirurgia pediátrica que o capacitava ao atendimento de casos cirúrgicos complexos, que acometiam crianças, em todas as especialidades. Um modelo necessário no Brasil.

Foi cirurgião do Hospital Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, designado pela Prefeitura Municipal. Resolvia os problemas cirúrgicos de pacientes atropelados na Avenida Brasil e dos baleados de Duque de Caxias com certo desembaraço. Quando se tratava de um doente pequenino, recém-nascido, incomodava-o a falta de condições de atendimento cirúrgico especializado em crianças àquela época. Na maioria das vezes, os casos eram enviados a alguém que tinha um pouco de vivência com as dificuldades por que passavam os recém-nascidos e conseguiam tirá-los das dificuldades com a ajuda de Deus. Em situações mais complexas, as crianças eram encaminhadas para um serviço perto de Vila Isabel, mas não se conheciam os resultados em todos os casos.

Quando retornou dos Estados Unidos, integrou-se, por meio de aprovação em concurso, ao Serviço de Cirurgia Geral no Hospital Jesus, Rio de Janeiro. Ali funcionavam também os Serviços de Ortopedia e de Pediatria. Criou nesse hospital seu Serviço de Cirurgia Pediátrica e este começou a fazer nome no âmbito médico, e os pediatras começaram a encaminhar-lhe casos cirúrgicos. Para os pacientes com câncer e operados foi realizado um convênio com o hospital de câncer do Instituto Nacional de Câncer, situado na Praça Cruz Vermelha, para os cuidados clínicos terapêuticos em oncologia. Como serviço de cuidados intensivos havia, no Hospital Jesus, uma sala ligada ao centro cirúrgico que recebia pacientes em fase de recuperação pós-cirúrgica, mas a equipe de cirurgia pediátrica era que tomava mesmo conta das crianças. O primeiro caso operado no serviço recém-criado foi o de uma criança com estenose de piloro, cujo bom resultado clínico cirúrgico impressionou muito os pediatras na ocasião. Com o desenvolvimento do serviço, foi criada residência médica em cirurgia pediátrica. As operações difíceis eram realizadas com bons resultados. No início dos anos 80, Dr. Ruy e sua equipe trataram um caso complexo de isquiópagas, que foram operadas, e a consequente separação foi obtida com sucesso.

Foi o quarto presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Pediátrica. Trabalhou no processo de habilitação de especialistas em cirurgia pediátrica para que pudessem atuar em assistência e orientação para aqueles que desejassem também se dedicar à especialidade.

Já atuando no Hospital Jesus, fez concurso de docência em Cirurgia Pediátrica em uma Faculdade de Medicina em Niteroi para que constasse a cadeira de Cirurgia Pediátrica e estimular outras faculdades a terem essa disciplina.

Após ter cumprido sua gestão no Hospital Jesus, transferiu-se para Brasília onde foi integrado, após concurso, como professor da Universidade de Brasília, UnB. Ocupou a direção do Hospital Universitário dessa Universidade. Em 1990, o Hospital, anteriormente regido pelo Inamps, tornou-se por decreto presidencial, parte da UnB, com seu Hospital Universitário voltado ao ensino em áreas de saúde. Foi indicado para sua direção, para ser organizado como hospital de ensino. Na ocasião, era a Unidade de Pediatria que abrigava as atividades da cirurgia pediátrica. Criou imediatamente uma enfermaria para acolher os pacientes pediátricos cirúrgicos, que se tornou referência da especialidade no Distrito Federal, nomeado como Centro de Pediatria Cirúrgica, eficientemente comandado e organizado pelo professor titular de Cirurgia Pediátrica, Dr. Paulo Juvêncio Gomes Tubino, que por muitos anos, manteve sob sua orientação a residência médica em pediatria cirúrgica e formou grande número de cirurgiões pediatras que hoje atuam no Distrito Federal e em muitas outras regiões do País.

Por todo o exposto, conforme declarou o Prof. Dr. Ruy Archer, um dos pioneiros da cirurgia pediátrica no Brasil: “Creio que, com isso, cumprimos uma importante parte de nossas obrigações para com a especialidade em benefício das crianças que necessitam de cuidados cirúrgicos”.